Existem diversas alternativas para quem deseja buscar curas ou simplesmente procuram pelo bem-estar na medicina dita como alternativa. A aromaterapia é uma dessas possibilidades e traz inúmeros benefícios para o corpo, mente e alma.

Vale ressaltar que muitos estudos científicos apontam a eficácia desse método. A cura, nesse caso, se dá através da inalação de propriedades olfativas que causam verdadeira revolução no organismo, promovendo equilíbrio e ajudando a amenizar diversos quadros.

Sendo assim, podemos dizer que se trata de uma medicina não somente terapêutica, mas também preventiva e curativa em muitos casos. Continue lendo para entender do que se trata e compreender quais são os seus benefícios.

Afinal, o que é a aromaterapia

O olfato é um dos sentidos essenciais para o ser humano. Ele não somente nos traze boas lembranças – como aquele cheirinho de café fresco na casa dos seus avós, ou um perfume que remente a um antigo amor.

Também podemos lembrar que o olfato mantem o ser humano seguro. Você já deve ter passado pela experiência de sentir cheiro de gás ou de combustível e checar se tudo estava bem. Se não fosse o olfato, imagine quantos acidentes desse tipo teríamos.

No caso da aromaterapia também é através do cheiro que o tratamento ocorre. É uma técnica que surgiu em antigas civilizações como Egito, China, Índia, Grécia e Roma, que já usavam os óleos e incensos em busca de suas propriedades espirituais e curativas.

No entanto, no século XX descobriu-se que os óleos essenciais também são providos de um teor medicinal, o deu origem a essa terapia.

Os óleos essenciais

A matéria principal para aromaterapia é o óleo essencial. São blends oleosos provenientes de plantas, folhas, frutas, raízes e flores de diversos tipos.  Um mesmo óleo pode ser tão complexo, que pode carregar em sua fórmula mais de 200 componentes.

Eles são extraídos e uma forma muito meticulosa. Afinal, é preciso garantir a qualidade e a pureza. O método de destilação por arraste a vapor é um dos mais utilizados, pois, consegue evitar a alteração da composição química do óleo.

Principais óleos essenciais e suas propriedades

Existem inúmeros óleos essenciais no mercado. Eles atendem as mais variadas demandas e podem trazer efeitos variados para quem os utiliza.

A melhor forma de conhecer a fundo suas propriedades e suas funções é fazendo um bom curso relacionado ao tema. Descubra tudo sobre os benefícios de Aromaterapia no curso de Fabi Correa. Aqui listaremos alguns dos óleos mais usados e suas principais propriedades.

Alecrim:

O alecrim é usado especialmente por quem está sofrendo om falta de memória e cansaço mental. A dificuldade de concentração também pode ser tratada por ele, além de dores de enxaqueca, dores articulares e musculares;

Lavanda:

Esse talvez seja o mais famoso óleo da aromaterapia. Ele trabalha na contenção do estresse, trazendo sensação de calmaria e tranquilidade. Além disso, a lavanda ajuda pessoas com insônia e problemas respiratórios.

Jasmim:

Jasmim é uma flor com perfume delicioso que atua na questão da libido, elevando o desejo sexual. Na aromaterapia também é usada para conter problemas respiratórios e auxilia no tratamento de depressão.

Camomila:

Conhecido por ser um chá calmante, a camomila com óleo essencial serve ao mesmo proposito, diminuindo a tensão muscular, o estresse, a depressão e trata também inflamações no trato urinário.

Eucalipto:

O seu frescor atua principalmente contra problemas respiratórios. Mas o eucalipto também acalma dor de cabeça, incluindo enxaqueca, e diminui dores musculares, febre e tensão muscular.

Bergamota:

Ideal para depressão e ansiedade. Pessoas que sofrem com alergias e infecções da pele também podem usar a bergamota, assim como aqueles que sofrem com problemas digestivos.

Ilangue-Ilangue:

Apesar de o nome não ser muito conhecido fora da aromaterapia, Ilangue-ilangue é um óleo muito usados, pois atua no controle da pressão arterial, controla ansiedade e o estresse e melhora náuseas e problemas intestinais.

Sândalo:

Mais um ingrediente com atuação contra a falta de libido. O sândalo também controla a tensão muscular e tem efeito calmante, inclusive tratando dores no peito desencadeadas pela tensão.

Limão:

Por si só as frutas cítricas ajudam muito no sistema imunológico. O óleo essencial de limão tem essa propriedade além de conter febre e má digestão.

Mas não é só isso. Ele também diminui a falta de concentração e ansiedade. É especialmente indicado para pessoas que se queixam de estresse e falta de energia.

Canela:

A canela é uma companheira das mulheres, pois serve para amenizar as temidas cólicas menstruais. Ela também promove uma sensação de relaxamento que ajuda no sono e diminui dores de cabeça e falta de concentração.

Tipos de uso

O uso do óleo essencial é bem simples. O efeito ocorre quando receptores localizados nas narinas levam informações do aroma para o cérebro. Esse processo causa alterações no estado emocional e também físico, promovendo curas.

Porém, também precisamos destacar que o cheiro pode trazer uma memória afetiva e mexer positivamente com o sistema nervoso central. Para aproveitar ao máximo é interessante conhecer as formas de uso da aromaterapia.

Inalação

O método mais utilizado e também mais eficiente é a inalação. Através dela o caminho percorrido do nariz até o cérebro é mais rápido, trazendo efeitos quase imediatos.

O cuidado com esse método é que se deve começar aos poucos e aumentar as inalações. A dica é seguir o seguinte cronograma:

  • Inalações curtas: 3 a 7 respirações seguidas, várias vezes ao dia;
  • Inalações médias: 10 a 15 respirações seguidas, várias vezes ao dia;
  • Inalações longas: 10 a 15 minutos de respirações seguidas, 2 a 3 vezes ao dia.

Para essa técnica é indicado cheirar o vidrinho do próprio óleo. Depois de aspirar, segure o ar por 2 segundos e libere lentamente. Repita o movimento.

Aromatizador:

Um dos métodos preferidos de muitas pessoas, o aromatizador é um aparelho que libera o óleo através de nuvens de aroma. Deve-se misturar as gotinhas do óleo em um pouco de água.

Evaporização:

Outra possibilidade na aromaterapia é a evaporização. Use os seus óleos essenciais preferidos para umedecer bolas de algodão ou tecidos e deixe que se seque naturalmente. Nesse processo o aroma é liberado no ar.

Nesse caso é interessante porque, caso você queira um aroma mais suave, basta se afastar do local que umidificado com o óleo.

Massagem com óleo essencial

Massagens acalmam e fazem muito bem para o corpo e para a mente. Massagens realizadas com óleo essencial contam com um plus, já que o aroma também acrescentará benefícios.

Para utilizar a aromaterapia dessa forma, basta adicionar algumas gotinhas do óleo essencial em um óleo vegetal de sua preferência, como o de coco. Assim, a mistura fica perfeita para a realização do procedimento.

Outra possibilidade interessante é preparar um banho de aromaterapia. Você precisará misturar o óleo na água da banheira. Aqui, além do contato com a pele também surte efeito através da vaporização por conta do aquecimento da água.

Aromaterapia funciona mesmo?

Existem inúmeros estudos que cada vez mais comprovam a eficácia dos óleos essenciais. No entanto, vale a pena ressaltar que é importante escolher óleos certificados e autorizados para venda. Evite produtos piratas ou que você desconheça a procedência.

Você pode saber mais sobre óleos essenciais e todos os benefícios lendo o e-book gratuito Guia Introdutório Sobre os Óleos Essenciais.

Contraindicação:

Assim como qualquer tratamento natural esse também tem contraindicações. Alguns óleos podem acelerar a função cardíaca devido ao seu efeito no sistema circulatório. Portanto, busque orientação médica se você faz parte dos grupos a seguir:

  • Problemas respiratórios;
  • Alergias;
  • Problemas cardíacos;
  • Gestantes;
  • Crianças ou bebês.

Nesses casos o consentimento de um médico é fundamental. Lembre-se que a aromaterapia e qualquer outra técnica de medicina alternativa não deve substituir seus tratamentos convencionais e nem dispensa a visita ao consultório médico.